× Bienal'19 Ci.CLO Bienal Adaptação e Transição Programa Mapa Residências Bienal Exposições Simpósio Oficinas Bolsas Equipa Diário Sobre CI.CLO Parceiros Notícias de Imprensa Faça Parte Imprensa Equipa Contactos

PT EN

Auguries_012_edited_3frames.crop.gif
Sílvia das Fadas

LUZ, CLARÃO, FULGOR — AUGÚRIOS PARA UM ENQUADRAMENTO NÃO HIERÁRQUICO E VENTUROSO

Sílvia das Fadas - projecção performativa

Palácio Belomonte, 15 de junho às 18h

> entrada pela Rua do Comércio nr. 173

Procuro por augúrios enquanto olho teimosamente as ruínas de uma comuna. Por exemplo:

“clima favorável aos errantes”. Caminho através dos tempos, gravando erraticamente

imagens e sons através da espacialidade caleidoscópica do Alentejo, uma região com nome

de rio, para além de um rio. Como caminhar oferece encontros inesperados e copresenças,

missivas são enviadas de e para as margens. Por exemplo: “cultivar órgãos para a

alternativa”. Os meus sentidos são parciais, precários e fragmentários, mas não a minha

orientação: trava-se uma luta quotidiana pelo fulgor e eu quero fazer parte dela. Contra um

firmamento de desapropriação de terras, corpos e laços sociais, estamos a preparar-nos.

Por exemplo: “De nível!” O fulgor é móvel, a comunidade prefigurada é dispersa e diversa.

Através de dissenso e associações de afinidade, autonomia e reencantamento, a oferenda

do cinema poderia permitir-nos florescer livres de imposições hierárquicas.



Filme em 16mm e texto de Sílvia das Fadas

Composições sonoras de pä (pä 2015/2018 volume um)

Duração: aproximadamente 40 min.